Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/1376
Title: Saúde Oral e Risco Nutricional em Idosos de Centros Sociais e Paroquiais de Oeiras
Authors: Passos, Andreia Filipa Nunes
Keywords: Idoso
Estado nutricional
Risco nutricional
Saúde Oral
Issue Date: Jun-2018
Citation: Passos, Andreia Filipa Nunes (2018). Saúde Oral e Risco Nutricional em Idosos de Centros Sociais e Paroquiais de Oeiras. Barcarena: Atlântica - Escola Universitária de Ciências Empresariais, Saúde, Tecnologias e Engenharia
Abstract: Introdução: O aumento do número de idosos leva também ao aumento de doenças associadas ao envelhecimento e a outras doenças crónicas. No idoso é frequente a existência de problemas de saúde oral e a desnutrição é o principal distúrbio nutricional nesta faixa etária. De acordo com o conhecimento atual não existem estudos realizados em Portugal que relacionam no idoso não institucionalizado a saúde oral com o estado nutricional. Objetivo: Caracterizar a saúde oral e avaliar o estado nutricional em idosos utentes de Centros Sociais e Paroquiais de Oeiras. Metodologia: Estudo observacional analítico do tipo transversal, realizado em 28 idosos de ambos os sexos recrutados em dois Centros Sociais e Paroquiais do Concelho de Oeiras. As medições antropométricas efetuadas foram a estatura, o peso e o perímetro do braço. Foi aplicado um questionário geral e de estilo de vida para a obtenção dos seguintes dados: habilitações literárias, composição do agregado familiar, estado de saúde, hábitos tabágicos, consumo de álcool, suplementação, saúde oral, medicação, hábitos alimentares e estado nutricional. O risco nutricional foi avaliado pela aplicação da ferramenta MNA®. Resultados: Segundo o IMC, 33,3% e 40,9% dos homens e das mulheres, respetivamente, estava com excesso de peso. Pela avaliação do perímetro do braço, 68,2% dos indivíduos do sexo feminino encontram-se obesos em comparação com o sexo masculino com 16,7 % na mesma condição. Todos os idosos apresentam falta de dentes, sendo que, cerca de 29% são desdentados totais e outros 29% têm falta de mais de 20 dentes. A maioria (53,6%) dos indivíduos sente dificuldade em mastigar, principalmente fruta (46,4%), pão (42,9%) e frutos secos (42,9%). Segundo o MNA®, 57,1% dos idosos estão sob risco de desnutrição e 7,1% desnutridos. Conclusão: O risco de desnutrição na população idosa com falta de dentição deve ser precocemente diagnosticado e acompanhado de rápida intervenção nutricional, algo que só poderá acontecer se a nutrição for incluída nos cuidados de saúde prestados aos utentes.
URI: http://hdl.handle.net/10884/1376
Appears in Collections:CS/CN - Trabalhos Finais de Licenciatura



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.