Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/968
Title: Stresse Profissional e Estratégias de Coping dos Enfermeiros do Serviço de Urgência
Authors: Guia, Helena Isabel Antunes Martins
Keywords: Enfermagem
Stresse
Coping
Serviço de urgência
Issue Date: 2015
Citation: Guia, Helena Isabel Antunes Martis (2015). Stresse Profissional e Estratégias de Coping dos Enfermeiros do Serviço de Urgência. Barcarena : Universidade Atlântica
Abstract: A autora parte do interesse pessoal em explorar uma necessidade actual em prol dos enfermeiros: o stresse profissional as estratégias de coping em unidades de saúde mais concretamente no serviço de urgência. O constante fluxo de notícias que tem sido partilhado pela comunicação social a respeito dos serviços de urgência contribuiu para a formulação da problemática. O problema de investigação recaiu na percepção da realidade dos enfermeiros do serviço de urgência e conduz a questão de investigação: Quais são os factores de Stresse Profissional e as Estratégias de Coping dos Enfermeiros do Serviço de Urgência? Na sequência da qual se definiu como objectivos identificar o stresse profissional dos enfermeiros no serviço de urgência e identificar as estratégias de coping dos enfermeiros no serviço de urgência. A investigadora optou pelo paradigma quantitativo, estudo exploratório - descritivo simples de nível I e não experimental. A amostra foi constituída por 30 Enfermeiros do Serviço de Urgência Geral de um Hospital do distrito de Lisboa tendo sido seleccionada segundo uma amostragem do tipo não probabilística acidental. A recolha de dados foi efectuada com recurso a um questionário, incluindo questões abertas, salvaguardando todos os aspectos éticos inerentes a estudos deste tipo. Os dados obtidos foram analisados com recurso ao programa informático Excel e a autora efectuou análise de conteúdo segundo Bardin. Relativamente aos dados recolhidos as principais conclusões foram: a amostra e predominante do sexo feminino 63,33% (19), 50% dos participantes (15) têm entre 31 e 40 anos e 56.67% (17) da amostra é casada/união de facto. No que concerne ao perfil profissional 86,67% (26) tem licenciatura e metade da amostra 50% (15) exerce há mais de 5 anos. Na sua maioria, 90% (27) pratica horário roullement e 56,67% (17) pratica duplo emprego. A questão de investigação – Quais são os factores de Stresse Profissional e as Estratégias de Coping dos Enfermeiros do Serviço de Urgência? – foi respondida e a autora conclui que os factores de stresse identificados com recurso a análise de conteúdo segundo Bardin são: o rácio enfermeiro/doente como o principal factor de stresse na sobrecarga de trabalho com 15 unidades de registo numa amostra de 30 participantes, a gestão de conflitos com doente, familiar/acompanhante ou profissionais de saúde com 13 unidades de registo, relações interpessoais com 10 unidades de registo e recursos inadequados (humanos e materiais) com 8 unidades de registo. Quanto às estratégias de coping as mais recorrentes foram “Critiquei-me ou analiseime a mim própria” com 60% da amostra a usar muitas vezes (assumir responsabilidade) e “Falei com alguém para saber mais sobre a situação” com 43,33% a usar muitas vezes (procura de suporte social).
URI: http://hdl.handle.net/10884/968
Appears in Collections:CS/ENF - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia Enfermagem Helena Guia 200290137.pdf2.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.