Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/923
Title: Conhecimento sobre afasia da população portuguesa adulta
Authors: Palma, Tânia Alexandra B. Santos
Keywords: Afasia
Conhecimento
População portuguesa
CIF
Fontes de informação
Issue Date: 2014
Citation: Palma, Tânia Alexandra B. Santos (2014). Conhecimento sobre afasia da população portuguesa adulta. Barcarena : Universidade Atlântica
Abstract: Existem situações em que as competências comunicativas do indivíduo sofrem alterações, como é o caso da afasia, o que origina uma diminuição da participação nas atividades diárias e no relacionamento com os outros. Desta forma, a existência de um conhecimento mais aprofundado da patologia e o impacto associado à mesma, por parte dos parceiros de comunicação, tornar-se-á facilitador. Objetivos: Descrever o conhecimento sobre a afasia da população portuguesa adulta e identificar as principais fontes de informação desse conhecimento. Metodologia: Foi realizado um estudo exploratório-descritivo e transversal, cuja amostra foi não probabilística por conveniência, é constituída por 44 indivíduos, 28 do género feminino (63,6%) e 16 do género masculino (36,4%), com uma média de idades de 39,93 (DP=13,76). Para a recolha da informação foi aplicado o questionário de autopreenchimento “Conhecimento sobre afasia”, elaborado por Ramos e Vital (2013). Resultados: Os participantes revelaram ter maior conhecimento (>90%) sobre outras condições de saúde do que relativamente à afasia (18,2%). A média do conhecimento sobre a afasia é de 6,95 (DP=1,99), sendo a dos profissionais de saúde (M=8,17; DP=0,71), superior à população geral (M=6,12; DP=2,21). As principais fontes de aquisição do conhecimento, foram os meios de comunicação social (37,5%), o facto de trabalhar com pessoas que apresentam esta etiologia (25%) e através da formação (25%). Discussão/ Conclusão: O conhecimento sobre a afasia, na população em estudo, vai de encontro aos estudos internacionais, em que é inferior ao das outras patologias que causam incapacidade. Importa ainda referir que dos participantes que afirmam ter conhecimento sobre a patologia, 3 são profissionais de saúde podendo por isso ser um indicador de um nível de conhecimento mais elevado. Os inquiridos que ouviram falar, revelam que ainda há questões que merecem ser alvo de divulgação de forma a potencializar a participação da pessoa com afasia, destacando-se desta forma o papel do Terapeuta da Fala nesta área.
URI: http://hdl.handle.net/10884/923
Appears in Collections:CS/TF - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Relatório de Investigação - Versão Final Corrigida - Tânia Palma, 201092252.pdf1.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.