Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/920
Title: Resolução de Problemas de Situações do Quotidiano-Relação entre a Cognição e a Comunicação em Adultos sem patologia, com idades entre os 65 e os 75 anos
Authors: Pratas, Andreia Carreira
Keywords: Comunicação
Metacognição
Processamento da linguagem
Aspectos cognitivos comunicacionais
Resolução de problemas
Issue Date: 2014
Citation: Pratas, Andreia Carreira (2014). Resolução de Problemas de Situações do Quotidiano-Relação entre a Cognição e a Comunicação em Adultos sem patologia, com idades entre os 65 e os 75 anos. Barcarena: Universidade Atlântica
Abstract: A resolução de problemas é um processo cognitivo capaz de encontrar soluções para os problemas que surgem no ambiente de forma a satisfazer as necessidades humanas. A análise da população Portuguesa face à resolução de problemas torna-se importante, para melhorar a prática clinica dos profissionais de saúde. Objectivo: Caracterizar o desempenho cognitivo, o perfil de nomeação por confrontação visual e a forma como resolvem os problemas do quotidiano em adultos sem qualquer patologia diagnosticada com idades entre os 65 e 75 anos. Método: O estudo é do tipo exploratório-descritivo de carácter transversal. Os dados foram recolhidos através de Ficha de Seleção (Costa, Pratas e Vital, 2014), Questionário Sociodemográfico (Vital e Ramos, 2013), Mini-Mental State Examination (Folstein, Folstein e McHugh, 1975), Teste de Nomeação de Armstrong (Armstrong, 1996) (TNA), The Butt Non-Verbal Reasoning Test (BNVR) (Butt & Bucks, 2004) e folha de registo das questões orais do BNVR (Vital, 2014). Participaram no estudo 30 adultos, 19 (63,3%) do género feminino e 11 (36,7%) do género masculino, com uma média de idades de 68,23 anos (DP=3,80). Resultados: Os participantes no estudo não apresentaram declínio cognitivo, sendo que 20 (66,7%) dos participantes apresentaram um score total de 27 para 7 a mais anos de literacia. Relativamente à capacidade de nomeação por confrontação visual, os tipos de erro que mais ocorreram na resposta espontânea foram: má perceção visual (F=71, 6,06%), parafasia semântica (F=68, 4,8%), não reconhece e autocorreções/aproximações (F= 28 1,99%). Os resultados face à resolução de problemas de situações do quotidiano, remetem para a dificuldade dos participantes que apresentaram erros na seleção da resposta alvo por terem utilizado as vias semântica e visual. Discussão/Conclusão: Verificou-se através deste estudo que a população Portuguesa saudável com idades entre os 65 e 75 anos apresentam dificuldades ao nível da resolução de problemas, sugerindo-se mais estudos nesta área com o objetivo de melhorar as formas de avaliação e de intervenção terapêutica.
URI: http://hdl.handle.net/10884/920
Appears in Collections:CS/TF - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Versão Final Corrigida- Relatório de Investigação Andreia Pratas.pdf2.29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.