Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/813
Title: Caracterização da resistência a antibióticos associada a isolados portugueses de Salmonella Typhimurium 1,4,[5],12:i: -, a nova estirpe pandémica
Authors: Dias, Ana Filipa Espada Rocha
Seixas, Rui
Oliveira, Manuela
Vilela, Cristina
Serrano, Mónica
Keywords: Salmonela
Resistência por antimicrobianos
Issue Date: 2012
Citation: Dias, Ana Filipa espada Rocha et al. (2012). Caracterização da resistência a antibióticos associada a isolados portugueses de Salmonella Typhimurium 1,4,[5],12:i: -, a nova estirpe pandémica. Barcarena, Universidade Atlântica
Abstract: No ano de 2010, o “Panel on Biological Hazards” (BIOHAZ) da “European Food Safety Authority” (EFSA) publicou uma Opinião Científica alertando para o número crescente de surtos no Estados Membros da União Europeia causados por estirpes de “Salmonella Typhimurium-like”. O Painel recomendou que estas estirpes fossem tipificadas e caracterizadas. Na Europa, Salmonella spp. foi considerada em 2008 a principal causa de mortalidade associada a surtos de origem alimentar. Este microrganismo pode causar gastroenterite, bacterémia ou infecções locais em humanos podendo também afectar outras espécies animais, tais como mamíferos, aves e répteis. Salmonella inclui 2500 serótipos já identificados, distribuídos por 2 espécies: Salmonella enterica, que inclui a maioria das serovariedades com potencial patogénico para o Homem, e Salmonella bongori . Em meados da década de 90 foi relatada na Europa a emergência de Salmonella enterica subsp. enterica serótipo 1,4,[5],12:i:–, uma variante monofásica de Salmonella Typhimurium. Hoje em dia este parece ser um dos principais serótipos responsável por casos de salmonelose humana a nível mundial. O serovar 1,4,[5],12:i:– é extremamente semelhante a S. Typhimurium ao nível molecular, caracterizando-se pela não expressão do gene fljB. O objectivo principal deste trabalho é a caracterização fenotípica dos perfis de resistência a antibióticos de estirpes identificadas como a variante monofásica de Salmonella Typhimurium (1,4,[5], 12 :i-), isoladas em Portugal nos últimos seis anos (2006-2011). Da colecção constituída por 187 isolados de diversas origens: clínica (n=170), ambiental (n=2), alimentar (n=1), animal (n=10) e de origem desconhecida (n=4), verificou-se que 133 isolados (72%) foram identificados, através de PCR, como a variante monofásica de Salmonella Typhimurium, das 133 estirpes estudadas 85 estirpes (64%) apresentaram perfil de resistência ASSuT. Estes resultados foram confirmados através de MIC. O perfil de co-resistência de salmonellas ASSuT (n=85) para compostos antimicrobianos mais utilizados em medicina humana variou de 0% (ciprofloxaxina) até 23,5% (amoxicilina com ácido clavulâmico). O serovar 1,4,[5],12:i:– é claramente, emergente em Portugal. Associada à sua emergência, niveis preocupantes de resistência a antibióticos têm sido relatados em Portugal, e em outros paises da Europa. O perfil ASSuT em Salmonella 1,4,[5],12:i:– foi identificado em 64% dos isolados. Quase metade (49,5%) dos isolados que apresentaram o perfil ASSuT foram co-resistentes a pelo menos um dos antibióticos. Estes valores, indicam que as populações humanas e animais devem continuar a ser monitorizadas para este serovar, de forma a prevenir a disseminação de Salmonellas multirresistentes.
URI: http://hdl.handle.net/10884/813
Appears in Collections:CS/ACSP - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artgo-Final II.pdf245.46 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.