Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/803
Title: O Estudo das Perturbações da Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem em crianças do Concelho de Oeiras com idades compreendidas entre os 4 anos e os 4 anos e 5 meses e as necessidades de encaminhamento para Terapia da Fala
Authors: Daniel, Luísa Gonçalves Alves
Keywords: Prevalência
Terapia da Fala
Perturbações da aquisição e desenvolvimento da linguagem
Idade pré-escolar
Encaminhamento
Issue Date: 2011
Citation: Daniel, Luísa Gonçalves Alves (2011). O Estudo das Perturbações da Aquisição e Desenvolvimento da Linguagem em crianças do Concelho de Oeiras com idades compreendidas entre os 4 anos e os 4 anos e 5 meses e as necessidades de encaminhamento para Terapia da Fala. Barcarena : Universidade atlântica
Abstract: RESUMO: Objectivos: 1) Caracterizar a linguagem das crianças entre os 4 anos e os 4 anos 5 meses do Concelho de Oeiras; 2) Identificar as crianças com PADL, e especificamente no género feminino e masculino; 3) Identificar as necessidades de encaminhamento para Terapia da Fala. Metodologia: Estudo descritivo e transversal. A amostra por conveniência é composta por 16 crianças, 7 do género feminino e 9 do género masculino. Os instrumentos de recolha de dados utilizados foram a Ficha de Caracterização Sócio-Demográfica, o Teste de Avaliação da Linguagem na Criança (TALC), (Sua-Kay & Tavares, 2006) e o Sub-Teste Fonológico do Teste Fonético-Fonológico-ALPE, (Mendes, et. al., 2009). O tratamento dos dados foi realizado através do programa informático Statistical Package for the Social Sciences 17.0 (SPSS 17.0), tendo sido utilizada Estatística Descritiva, nomeadamente frequências absolutas e relativas. Resultados: Ao nível da compreensão da linguagem, 3 crianças (19%) obtiveram resultados médios inferiores para a idade nas “relações de duas palavras de conteúdo” e nas “relações de três palavras de conteúdo” e 4 (25%) nas “frases complexas”. Na expressão, as dificuldades mais marcadas foram nas “frases absurdas” 6 (38%) e nas “intenções comunicativas” 2 (12%). Os processos fonológicos mais frequentes foram “OCF” (75%), “RSA” (94%), “RGC” (69%) e a “SL” (81%). Das 16 crianças, 9 crianças (56%) apresentam PADL e, consequentemente necessidades de encaminhamento para Terapia da Fala, pertencendo 6 ao género masculino. Discussão/Conclusão: Ao nível das componentes semântica, morfossintáctica e pregmática, acredita-se que estruturas complexas tendem a estabilizar e/ou consolidar com o aumento do conhecimento lexical, domínio das regras morfológicas e metalinguagem. Os processos fonológicos realizados com maior frequência pelas crianças vêem comprovar a tendência encontrada noutros estudos, podendo persistir depois dos 4 anos de idade Os resultados indicam ainda um predomínio de alterações na linguagem no género masculino, indo assim ao encontro do descrito e comprovado por estudos anteriormente realizados.
URI: http://hdl.handle.net/10884/803
Appears in Collections:CS/TF - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luisa Daniel.pdf657.38 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.