Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/789
Title: Descrição das características fonéticas e fonológicas das crianças nascidas pré-termo versus a termo entre os quatro e os seis anos de idade
Authors: Sousa, Susana Cristina V. C. S.
Keywords: Fonética
Fonologia
Perturbações articulatórias
Pré-termo
Termo
Terapia da fala
Issue Date: 29-Jul-2013
Abstract: Objectivo: descrever os vários aspectos fonéticos e fonológicos do discurso de crianças com idades compreendidas entre os 4;0 e 5;11 anos, que apresentem Idade de Gestação ao Nascimento (IGN) inferior a 37 semanas, comparativamente com a fala das crianças nascidas a termo (IGN igual ou superior a 37 semanas) e que estejam inseridas em jardim-de-infância. Método: a amostra é composta por seis crianças, das quais três nasceram prematuramente e as restantes três nasceram a termo. Foi utilizado um instrumento de recolha de dados – Teste Fonético-Fonológico – Avaliação da Linguagem Pré-Escolar (TFF – ALPE) (Mendes, et al., 2009) – para se proceder à avaliação fonética e fonológica. Durante os períodos de recolha dos dados da avaliação será utilizado um gravador, com o intuito de garantir uma recolha e análise mais fiável. Através da recolha dos dados, procedeu-se à análise estatística e, posteriormente, à análise descritiva dos mesmos. Para a recolha dos dados estatísticos elaborou-se uma base de dados SPSS (software estatístico SPSS (Statistical Package for Social Sciences)). Quanto à análise da informação obtida e resultados das avaliações elaboraram-se tabelas de frequência, acompanhadas de uma análise descritiva dos mesmos. Resultados: os resultados demonstraram que as crianças pré-termo (PT) a nível fonético produziram um total de 49 (54,44%) processos fonéticos e as crianças do grupo de controlo (a termo – T) produziram 16 (17,77%) processos. Nos processos fonológicos o primeiro grupo (PT) apresentou 13 processos fonológicos dentro da média (P50), na totalidade dos processos (27) realizados pelas 3 crianças do que o grupo de controlo, não revelando disparidades significativas em relação ao grupo de controlo. Discussão: de acordo com os resultados obtidos, considera-se que o grupo de crianças pré-termo apresentou pontos inferiores às crianças a termo ao nível da articulação verbal, mas a nível fonológico os resultados não foram muito díspares. A partir dos resultados obtidos verificou-se que existem inúmeros aspectos para além da prematuridade que podem condicionar o seu desenvolvimento linguístico e da fala, tal como a estimulação e ambiente familiar e social. Conclusão: Este estudo demonstrou que as crianças prematuras, comparativamente, com o grupo de controlo (nascidas a termo) apresenta capacidades articulatórias inferiores às das crianças a termo, confirmando os resultados obtidos em estudos realizados anteriormente por diversos autores, mas linguisticamente apresentam competências fonológicas ambos os grupos de crianças se encontram em níveis equiparados. Esta constatação acentuou a necessidade de avaliações mais precisas e rigorosas (como o discurso espontâneo), bem como a emergência da detecção e encaminhamento precoces de situações em que se verifiquem alterações a este nível que possam comprometer o desenvolvimento futuro destas crianças, nomeadamente, nas aprendizagens escolares.
URI: http://hdl.handle.net/10884/789
Appears in Collections:CS/TF - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Monografia_SusanaSousa_200691272_23.06.2010_CD.pdf465.67 kBAdobe PDFView/Open
POSTER_SusanaSousa_200691272_22.06.2010..pdf364.42 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.