Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/729
Title: Comportamentos de Literacia Emergente Revelados pelos Cuidadores de Crianças, do Distrito de Lisboa, no seu Contexto Familiar
Other Titles: Emergent Literacy Behaviors Revealed by children’s caregivers in the family context at Lisbon
Authors: Carapinha, Mariana
Ramos, Catarina
Keywords: Literacia emergente, Crianças em idade pré-escolar, Contexto familiar, Contextos de eventos de literacia emergente, Comportamentos de literacia emergente, Atividades de literacia emergente, Estratégias de literacia emergente
Emergent literacy, Preschool children, Family environment, Contexts of emergent literacy events, Emergent literacy behaviors, Emergent literacy activities, Emergent literacy strategies
Issue Date: 17-Jan-2013
Abstract: A literacia emergente caracteriza-se pela aquisição da leitura e da escrita antes da sua aprendizagem formal. É por isso importante que os cuidadores estimulem as crianças nesse sentido, de forma a haver um desenvolvimento natural nesta área, pois é no meio familiar e de forma espontânea durante as rotinas diárias, que esta se expande. Objetivos: identificar contextos, descrever comportamentos, e identificar atividades e estratégias dos eventos de literacia emergente revelados pelos cuidadores de crianças (do distrito de Lisboa) no seu contexto familiar. Metodologia: Foi realizada uma investigação não experimental de caráter descritivo e transversal, cuja amostra foi não probabilística por conveniência, sendo constituída por 27 cuidadores de crianças até aos 7 anos, que não frequentem o 1º ciclo do ensino básico e que frequentem o jardim-de-infância, de caráter privado do distrito de Lisboa. Para recolher esta informação foi utilizada uma ficha de caracterização sociodemográfica e um questionário de autopreenchimento. Na análise estatística foi utilizado o programa SPSS. Resultados: Nos resultados obtidos os cuidadores revelam que: (1) não dão muitas oportunidades às crianças de os verem a realizar tarefas de literacia (ex: consultar ou requisitar livros na biblioteca; fazer sopa de letras ou palavras cruzadas); (2) não realizam com frequência atividades com as crianças (ex: explorar livros durante o banho; pedir para organizar imagens e contar a história); e, por fim, (3) utilizam poucas estratégias (ex: pedir para a criança dramatizar a história; pedir para desenhar imagens significativas da história). No entanto, verificou-se que os cuidadores no seu dia-a-dia disponibilizam oportunidades às crianças, ou seja, revelam ter comportamentos de literacia (ex: ler com e para a criança quando ela pede; escrever ou rabiscar com a criança quando ela pede). Discussão / Conclusão: Os contextos familiares e as atividades centram-se sobretudo nas práticas de entretenimento, características de uma população com um nível económico e de literacia mais baixo que o apresentado na amostra. Ao nível dos comportamentos foi onde se registou mais frequência de resposta por parte dos inquiridos, em que as famílias proporcionam oportunidades de contacto com o material impresso e interagem em atividades formais e informais de leitura e escrita. Já nas estratégias, os cuidadores demonstram que as utilizam pouco, sendo importante que a criança observe o cuidador, como modelagem, para o desenvolvimento da literacia.
URI: http://hdl.handle.net/10884/729
Appears in Collections:CS/TF - Trabalhos Finais de Licenciatura



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.