Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/713
Title: Avaliação do estado nutricional infantil no município de Viana do Castelo Projecto MUN-SI
Authors: Correia, Sara
Keywords: Pré-obesidade infantil
Estado nutricional
Issue Date: Nov-2011
Abstract: Introdução: Num contexto Europeu estima-se um crescimento infantil de excesso de peso de cerca de 1,3 milhões por ano, com prevalências de obesidade de 3 milhões de crianças (Malecka-Tendera e Mazur, 2006); Jackson-Leach e Lobstein, 2006).Portugal, comparativamente com os restantes países da União Europeia surge no topo das prevalências de excesso de peso e de obesidade infantil, com prevalências de 32,1% e de 14,5% respectivamente (Rito e Breda, 2010). O objectivo do presente estudo avaliar o estado nutricional (EN) infantil no município de Viana do Castelo no âmbito do projecto Municípios e Saúde Infantil (MUN-SI). Metodologia: O estudo MUN-SI de carácter longitudinal trata-se de um projecto de promoção da saúde a nível Municipal, que engloba 3 fases, sendo este estudo referente à 3ªfase. O município de Viana do Castelo foi um dos municípios propostos para estudo, 42 escolas públicas fazendo parte do estudo com 668 alunos no 4º ano do 1º ciclo do ensino básico. Os critérios utilizados para a classificação do EN consideraram o Índice de Massa Corporal (IMC) em relação aos Percentis (P) do Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Para avaliação do EN foi aplicado um questionário (Questionário da Criança MUN-SI) com a inclusão dos dados antropométricos infantis. Para se efectuar a análise estatística dos dados, utilizou-se a análise descritiva descritiva, descritiva de frequência, percentagens, médias e desvios padrões. Resultados: Foram avaliadas 668 crianças com idades entre os 9 e 12 anos, das quais 51,8% eram do sexo masculino e 48,2% eram do sexo feminino. A prevalência de excesso de peso foi de 36,6%, das quais 15,0% das crianças eram obesas. As crianças do sexo feminino apresentaram maior prevalência de pré-obesidade (23,9%) e as crianças do sexo masculino apresentaram maior prevalência de obesidade (15,6%). A escola que mostrou maior prevalência de excesso de peso foi a EB1 de Subportela (71,4%). Discussão/conclusão: O presente estudo, revela importantes indicadores de estilo de vida, fundamentais à avaliação do IMC no sentido de monitorizar o excesso de peso e particularmente a obesidade, servindo de ponto de partida para a correcta implementação de estratégias de combate à obesidade.
URI: http://hdl.handle.net/10884/713
Appears in Collections:CS/CN - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Projecto final licenciatura_Sara Correia.pdf2.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.