Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/571
Title: Factores de sucesso e insucesso no tratamento de excesso de peso e obesidade em adolescentes
Authors: Sedas, Vera
Keywords: Obesidade
Adolescentes
Tratamento
Sucesso
Issue Date: 30-Mar-2012
Abstract: A obesidade é uma epidemia global que tem vindo a ser alvo de grande preocupação por parte dos responsáveis pela Saúde Publica. A prevenção é a forma mais adequada para diminuição da prevalência, mas o tratamento é essencial para combater a obesidade já existente em adultos e principalmente em crianças e adolescentes. Quanto mais a obesidade persistir no tempo de vida de um adulto ou criança, maior será a predisposição a morbilidades e ao aumento da mortalidade. Um adolescente com pré-obesidade ou obesidade tem uma probabilidade de 40-70% de ser um adulto obeso, aumentado assim o risco de sofrer de doenças associadas como a diabetes mellitus, síndrome metabólica, hipertensão arterial, AVC e neoplasias malignas. Infelizmente, a efectividade dos vários tratamentos existentes para esta doença crónica continua indefinida, devendo estes ser analisados para tentar encontrar padrões que possam ser usados no seu sucesso. Este estudo visa avaliar os factores que levam ao sucesso do tratamento da obesidade de adolescentes (10–17 anos) que frequentem consultas externas de nutrição e dietética durante um período de 25 meses, sendo o aconselhamento alimentar baseado na redução de gorduras e aumento do consumo de hidratos de carbono complexos. A avaliação foi feita de acordo com os critérios de classificação do Índice de Massa Corporal (IMC) e a relação de percentis do Center for Disease Control. Foram avaliados 29 adolescentes. O resultado do estudo revelou que 3,4% dos adolescentes são normoponderais (IMC entre P5 e P84), 13,8% apresentam pré-obesidade (P85≤IMC <P95) e 82,8% são obesos (≥P95). Destes, 22% tiveram sucesso no tratamento e 78% não. Verificou-se ainda que: os adolescentes que recorreram por sua iniciativa ao tratamento têm maior probabilidade de ter sucesso; os adolescentes que tiveram sucesso comem porções mais pequenas de carne vermelha (1,33 vs 1,81) do que os adolescentes com insucesso; os jovens que tiveram sucesso comem ovos com menos frequência (1,67 vs 2,67). Este estudo revela uma reduzida taxa de sucesso do tratamento contra a obesidade infantil e que os factores de sucesso estão ainda muito indefinidos, sendo necessário dar continuidade ao desenvolvimento de programas de tratamento a fim de poder adequar melhor os tratamentos e obter mais resultados de sucesso
URI: http://hdl.handle.net/10884/571
Appears in Collections:CS/CN - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo VeraSedas.pdfArtigo318.39 kBAdobe PDFView/Open
memorial VeraSedas.pdf120.51 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.