Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/1102
Title: Impacto da intervenção do Enfermeiro de Reabilitação na pessoa com Empiema Pleural: Estudo de caso
Authors: Teixeira, Pedro Milton R
Parada, Alice
Sousa, Luís M.M.
Keywords: Empiema
Enfermagem de Reabilitação
Empyema
Rehabilitation Nursing
Issue Date: 22-Apr-2017
Publisher: Associação Científica de Enfermeiros (ACE)
Citation: Teixeira, P. M. R., Parada, A., & Sousa, L. M. M. (2017). Impacto da intervenção do Enfermeiro de Reabilitação na pessoa com Empiema Pleural: Estudo de caso. In II Jornadas de cuidados respiratórios em Enfermagem. Lisboa: ACE
Abstract: Introdução: O Empiema pleural compromete a capacidade pulmonar total, por redução da expansão do parênquima pulmonar pelo que constitui uma importante área de atuação do enfermeiro de reabilitação. Objetivos: Avaliar os ganhos sensíveis aos cuidados de enfermagem de reabilitação com a intervenção à pessoa com empiema pleural. Material e métodos: Realizou-se um estudo de caso de carácter exploratório, com intervenção, partindo-se da questão: Quais os ganhos sensíveis aos cuidados de enfermagem de reabilitação obtidos com a intervenção na pessoa com empiema pleural? Fez parte do estudo uma pessoa do género masculino admitida num serviço hospitalar a 03/02/2016. Seguindo as diretrizes da ética para investigação em enfermagem, através da observância dos princípios éticos (beneficência; não maleficência; fidelidade; justiça; veracidade e confidencialidade), a colheita de dados foi efetuada através da consulta do processo clínico, bem como da informação fornecida pela pessoa. Resultados: O enfermeiro de reabilitação entreviu nos focos de enfermagem de reabilitação: Conhecimentos e aprendizagens sobre técnicas respiratórias e de posicionamentos assim como conhecimentos e aprendizagens de técnicas de conservação de energia. O índice de Barthel passa de um score de 40 para 90; o score da escala MIF passa de 81 para 119; a escala de Borg Modificada passa de um score 6 para 2; a escala numérica da dor passa de 7 para 0; à auscultação final não são audíveis ruídos adventícios. Os dados imagiológicos sustentam os ganhos referidos. Conclusões: Obtiveram-se ganhos ao nível da função respiratória, da percepção da dispneia, dor e da funcionalidade com consequente autonomia da pessoa, através da intervenção do enfermeiro de reabilitação, num período de 15 dias. Será necessária uma atuação mais frequente de forma a reduzir os dias de internamento; é necessária mais investigação nesta área, no sentido de aumentar o nível de evidência.
URI: http://hdl.handle.net/10884/1103
Appears in Collections:CS/ENF - Comunicações a Conferências
CS/ENF - Comunicações a Conferências

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Poster.pdf443.61 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.