Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10884/1031
Title: Qualidade do Ar Interior - contaminação microbiológica
Authors: Peliano, Ricardo César Pestana
Keywords: Qualidade do ar
Saúde pública
Produtos de limpeza
Edifícios
Microorganismos
Issue Date: 2016
Citation: Peliano, Ricardo César Pestana (2016). Qualidade do Ar Interior - contaminação microbiológica. Barcarena: Universidade Atlântica
Abstract: A designação Qualidade do Ar Interior (QAI), diz respeito à qualidade do ar dentro e fora dos edifícios e estruturas. A sua monitorização e manutenção são de extrema importância quando se pretende assegurar a segurança ao nível da saúde e do conforto dos seus ocupantes, tornando-se numa questão pertinente no âmbito da saúde pública. Não devemos preocupar-nos apenas com a qualidade do ar atmosférico, ou seja, aquele que rodeia os edifícios, mas também com aquele que respiramos dentro dos mesmos. Na sociedade atual, não encontramos muitas profissões ou trabalhos que sejam rotineiramente efetuados ao ar livre, isto é, a população ativa passa muito tempo dentro de edifícios, no local de trabalho, em casa, em locais de lazer, etc. (Agência Portuguesa do Ambiente 2016) Um edifício público deve ser um local seguro, relativamente à qualidade do ar que lá se respira, não apenas para quem o visita, mas sobretudo para quem lá trabalha e passa uma parte substancial do seu dia a respirar o ar que se encontra nesse mesmo edifício. São vários os compostos com potencial perigoso que se libertam dentro de um edifício, e que têm na sua origem os materiais de construção, os produtos de limpeza (lixívias e detergentes), os próprios equipamentos de limpeza, o material de escritório (fotocopiadoras, impressoras, entre outros), gases e toda uma variedade de microrganismos, de origem humana e ambiental. (Agência Portuguesa do Ambiente 2016) Os microrganismos mais detetados nas amostragens de ar interior fazem parte da flora comensal, correspondendo esta à flora normal do ser humano, que se começa a instalar imediatamente após o nascimento através do canal de parto. Alguns destes microrganismos podem ser patogénicos oportunistas, ou seja, fazem parte da flora normal num determinado local, no entanto, a sua transmissão para outro local pode dar origem a doenças. Um exemplo deste tipo de transmissão é a passagem para o sangue ou para os tecidos internos, provocando, frequentemente, uma diminuição das resistências do hospedeiro. Os principais causadores deste tipo de infeções são o Staphylococcus aureaus e a Escherichia coli.
URI: http://hdl.handle.net/10884/1031
Appears in Collections:CS/ACSP - Trabalhos Finais de Licenciatura

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Qualidade do Ar Interior_revisto.pdf839.81 kBAdobe PDFView/Open
Poster QAI.pdf125.88 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.